quinta-feira, 21 de julho de 2016

Suddenly I'm in Europe again - hitchhiking through Germany and the Danish hitchhiking competition

2 months have passed since my last update here summarizing where I have been hitchhiking through lately. I was hitchhiking through Brazil as you might have noticed and when I was somewhere in the countryside there, I've met some foreigners who told me about some very good special offers of flights from Brazil to Europe. That was when all of a sudden I decided that I was going to Europe. I thought 230 US dollars was incredibly cheap, plus I had my passport in my backpack so I was already all good to go - so that's what I did.

In my last days in Brazil I've experienced some luxurious stuff thanks to a friend who even paid me a day in a resort by the beach near the city of Salvador. There was a swimming pool in front of the ocean, access to SPA area, very fancy food and even some famous people of the Brazilian TV walking around. You can see some pictures of the place here if it interest you for any reason.

I realized that it has been about 6 months already that I've been hitchhiking through Brazil, and the total of money that I've spent during this time was 840 US dollars. If it's something that makes you curious you can read it more detailed here.

Then I took my plane and landed in Frankfurt, Germany, for the first time in my life. Here are some highlights of stuff that have happened to me while traveling in Germany: I've got to known the drummer of a famous danish band called TV-2 (photo here) during my stay in the German capital, Berlin; I met in person some guys behind great worldwide websites for hitchhikers such as Hitchwiki and Tramprennen (photos here); and I was picked up by a couple when I was completely wet on the rain, nobody was pulling over for me, and this couple offered me to stay overnight at their place in a warm bed, and I of course took that offer (read more here).

On the third week of June I arrived to Denmark. I've been working on my first days as a volunteer during the second biggest Danish festival called Tinderbox (photos here); I've joined 30 people on a super fun hitchhiking competition across Denmark and this year my team actually ended up been one of the winners of the competition (you check a playlist of videos of the competition here); and I've gotten a birthday party on a boat in the touristic area of Nyhavn in Copenhagen, even though my actual birthday is only in the end of next month (read more about this here).


terça-feira, 12 de julho de 2016

How much did I spend in 6 months of traveling in Brazil?

Quanto gastei viajando 6 meses viajando pelo Brasil?

Viajando no Brasil por cerca de 6 meses (10/dez a 05/jun), gastei um total de 2.770 reais.

Foto aleatória de 4 anos atrás.

Mais detalhadamente fica assim em reais:


  • dezembro - 399,36
  • janeiro - 400,5
  • fevereiro - 982 (mês de carnaval)
  • março - 375,8
  • abril - 438,77
  • maio - 92,78
  • junho - 81,46


Se eu estivesse morando em algum lugar no Brasil, esse valor total que gastei provavelmente seria o que eu teria gasto em 1 ou 2 meses com contas (aluguel+água+eletricidade).

Se eu estivesse morando em algum lugar na Dinamarca durante esse mesmo período, esse valor seria o que eu teria gasto com 1 ou 2 meses de aluguel apenas.

Será que eu fiz a escolha certa em sair um pouco do sistema e correr atrás do pouco que realmente me faz feliz?

---

Se quiser saber o que eu faço pra gastar pouco (ou nada) enquanto viajo, você pode ler o post "Como eu viajo, me hospedo e me alimento durante uma viagem sem ter dinheiro?". Ou você também conferir um site excelente chamado Moneyless (infelizmente disponível apenas em Inglês, mas você pode tentar usar o Google Tradutor).
Traveling in Brazil for about 6 months (Dec 10th to Jun 05th), I spent a total of 2.770 brazilian reais (around 843 USD or 5.671 DKK).

Random photo from 4 years ago.


Going into details it was something like as follow:


  • December - 121.60 usd
  • January - 121.95 usd
  • February - 299.01 usd (Carnival time)
  • March - 114.43 usd
  • April - 133.60 usd
  • May - 28.25 usd
  • June - 24.80 usd


If I have been living somewhere in Brazil during this time, this total spent would probably be what I would have paid in 1 or 2 months with bills (rent+water+electricity).

If I have been living somewhere in Denmark for the same period, that would have been 1 or 2 months of rent only.

Have I made the right choice when I left the system a bit and started going after the simple stuff that actually bring me joy?

---

If you wanna know what do I do to spend little (or no) money while I travel, you can check this blog post that I've written some time ago (unfortunately written only in Portuguese, but maybe you can try to read it with Google Translate). Or check this amazing website in English called Moneyless.

domingo, 10 de julho de 2016

Fuck hitchhiking!

From now on I'm becoming this thing called a "Youtuber". That means, I'll be making some money out of the videos I publish on Youtube about my hitchhiking shit :)

You find it cool?

I'll try to make more videos that are fun for yourself to watch. But I won't know if you're enjoying them if you don't leave me a feedback. You may subscribe to the channel, hit the like/dislike button on the video you watch, leave your comments as you wish and stuff like that. That will probably give me some cents, you'll be seen me hitchhiking in different parts of this planet, and I'll be drinking beers out of those cents generated by your audience. ♥


A partir de agora eu posso ser chamado de um "Youtuber". Isso significa que eu estarei fazendo um pouco de dinheiro com os vídeos que eu publicar no Youtube relacionados com qualquer besteira a ver com carona :)

Você acha isso legal?

Eu vou tentar fazer mais vídeos que possam ser divertidos para vocês assistirem. Mas não tem como eu saber se você está gostando deles se você não me der seu feedback. Você pode se inscrever no canal, deixar um comentário e clicar no botão "curti" ou "nāo curti" nos vídeos que você assistir. Assim eu saberei o que você achou. Isso também poderá me dar alguns centavos enquanto você me vê pedindo carona em diferentes partes deste planeta, e eu vou estar tomando cerveja com esses centavos gerados com a sua audiência. ♥

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Pegar carona do Brasil pra Europa e Áfria com veleiros é possível, te digo como!

Isso é um veleiro. :)


Dia desses conheci um francês que veio da Europa pro Brasil pegando carona em um veleiro (esses "barcos" pequenos). Ele sabia bastante do assunto, inclusive de como ir do Brasil à Europa e à África caronando também. Claaaro que virei um repórter na hora.

Vou compartilhar com vocês um pouco do que aprendi com ele. O nome dele (como você lerá nas notas abaixo) é Adrien.



Os grandes dificultadores: seguranças nos portos

Pra começo de conversa, preciso falar do local onde você pode conseguir as caronas com os veleiros: os portos. Veleiros pagam pra ficar estacionados em portos, porque lá eles geralmente possuem uma estrutura, maior segurança, assistência com qualquer tipo de problema técnico que possam ter, etc. O problema pra nós que queremos uma carona é que o acesso à área onde os veleiros estāo estacionados é restrito e há seguranças logo na entrada. Agora você já sabe que ir até a cidade onde há um porto pode nāo ser o suficiente. Acessar a área de estacionamento de veleiros pode ser um problema. Eu nāo saberei te dar uma soluçāo eficaz pra passar pela segurança em nenhum momento deste texto, mas vou mencionar duas alternativas. Sempre conte com sua criatividade, e preferencialmente sem quebrar regras!


Duas alternativas pra ter acesso ao porto

Trabalhar ou fazer bicos no porto

O Adrien vive atualmente em Salvador há uns meses e ele disse que ocasionalmente teve a sorte de conhecer alguém (amigo de amigo) que trabalha no porto da cidade, e que essa pessoa conseguiu um trabalho pra ele lá dentro. No caso dele foi trabalhar com assistência de coisas técnicas pra veleiros (instalando computadores de bordo, etc). Adrien certa vez pegou uma carona de Salvador para Recife com um velejador conhecido do velejador pra quem ele estava prestando um serviço, só no bate-papo.

Entrar em contato com pessoas através de aplicativos de geolocalizaçāo

Eu tentaria conhecer algum(a) velejador(a) em aplicativos de geolocalizaçāo como o Tindr, Grindr, ou qualquer outro aplicativo que te permita encontrar alguma possível pegaçāo que esteja por perto. Eu particularmente nunca troquei sexo por carona ou o que for, mas acho que eu contataria pessoas por esses aplicativos, explicaria pra elas como estou viajando, e de alguma maneira eu tentaria deixar claro que minha intençāo nāo é ter algo sexual com eles. Essa é uma linha tênue e se você der o asar de topar com algum tipo de psicopata você pode estar brincando com o perigo.


Onde e quando pegar carona com os veleiros 

Da Europa ao Brasil

Veleiros saindo de qualquer lugar da Europa rumo ao Brasil têm que passar pelas Ilhas Canárias, depois Cabo Verde (África) e só entāo vêem pro Brasil. Você só precisa pesquisar em quais portos da Europa você pode encontrar veleiros indo para as Ilhas Canárias - uma vez Adrien conseguiu uma carona no porto de uma cidade ao norte da França chamada Les Sables-d'Olonne. A maior parte do fluxo de veleiros vindo de qualquer lugar da Europa rumo ao Brasil saem entre Dezembro e Janeiro, porque é a época que os ventos parecem estar mais favoráveis pro Brasil.

Do Brasil pra Europa

Veleiros saindo do Brasil pra Europa, saem de alguns portos como os de: Angra dos Reis, Paraty, Búzios, Salvador, Recife. Nāo só gringos conseguem caronas em veleiros no Brasil, caso essa possibilidade passe pela sua cabeça. O Adrien conheceu vários velejadores que levavam brasileiros em suas tripulaçōes - brasileiros que esses velejadores conheceram no caminho. Todos os veleiros vāo do Brasil pra Europa antes do mês de maio, porque durante/depois de maio acontecem ciclones (ventos muito fortes) neste trajeto.

Da Europa pro Caribe

Veleiros indo da Europa pro Caribe também passam pelas Ilhas Canárias, assim como os veleiros vindo pro Brasil. Porém, das Ilhas Canárias eles seguem diretamente ao Caribe (ao contrário dos veleiros que vêem pro Brasil, que passam por Cabo Verde antes, como mencionei).



Qual a diferença entre pegar carona em veleiro e pegar carona em veículos?

Carona nas estradas em veículos geralmente você só dá em troca ao motorista uma companhia, bate-papo, etc. Já com veleiros há algumas tarefas que precisam ser feitas, portanto sua ajuda é muito apreciada ou esperada. Uma vez que você está dentro do porto, as suas chances de conseguir uma carona em um veleiro sāo muito maiores se você estiver querendo aprender um pouco sobre velejar e aprender mais sobre todo esse novo universo. Ofereça sua ajuda por exemplo pra cozinhar, limpar e o que mais surgir de necessidade no caminho.

O que você provavelmente TERÁ que fazer em troca de uma carona com um veleiro

Saiba que alguém sempre precisa estar acordado no veleiro vigiando o nível da maré e vigiando a possível aproximaçāo de outros veleiros ou barcos pra evitar acidentes em alto mar. Se no veleiro houver apenas você e o capitāo, saiba que tanto você quanto ele poderāo dormir apenas por 3 horas, entāo acordar e fazer a vigilância por outras 3 horas, entāo dormir de novo por 3 horas, e assim seguindo o ciclo. Todos que velejam obedecem a essa regra devido ao fato de nossa capacidade de atençāo diminuir após 3 horas de vigilância. O lado bom disso é que quanto mais pessoas houverem na tripulaçāo ajudando na vigilância, mais tempo os tripulantes poderāo dormir - o que faz com que dar carona em seu veleiro seja algo ainda mais vantajoso pro capitāo.



Mais sobre o Adrien, fonte dessas informaçōes

O Adrien escreve um blog e compartilhou dicas a partir de suas experiências em um post escrito em Francês. Se você nāo entende Francês, talvez valha a pena tentar usar o Google Tradutor pra visualizar a página.
Clique aqui para ler o blog do Adrien em Francês, ou clique aqui pra tentar lê-lo com a ajuda do Google Tradutor.



Continue sua pesquisa sobre caronas em veleiros, leia mais!

Se você consegue ler em Inglês ou se sente confortável lendo as traduçōes do Google Tradutor, uma palavra-chave excelente pra se buscar e encontrar (muito) mais informaçōes e dicas sobre como e onde pegar carona em veleiros é: boathitching. Há um artigo bem completo escrito por outros caroneiros de veleiros no site do Hitchwiki.

Este meu post foi apenas para compartilhar de maneira mais simples, em Português e direcionada a brasileiros, um pouco sobre o que aprendi até hoje sobre o tema. Claro que esses aprendizados eu mesmo pretendo botar em prática em algum momento da minha vida. E vocês lerāo sobre ele aqui no blog seja lá quando eu o fizer. :-)


Elevador Lacerda, vendo os veleiros. Salvador, Bahia.


------
Até a próxima Brasil! Depois de amanhā pego um aviāo pra Frankfurt, Alemanha. Tô indo fazer mais uma viagenzinha pedindo caronas pelas rodovias da Europa novamente. Essa última linha estou utilizando pra dar esta notícia, já que nenhum amigo/familiar meus foram informados disso, nem aqui no Brasil, nem na Europa. Partiu!

terça-feira, 17 de maio de 2016

Minha passagem de carona pelos estados RJ e SP, e 2 semanas vivendo numa mata

Cinco meses já se passaram desde que "voltei" ao Brasil. Desde dezembro (quando aterrizei em Belo Horizonte, MG) até hoje, passei 3 meses rodando pelo interior de Minas Gerais pedindo caronas, como contei num post anterior. No post de hoje vim falar um pouco dos meus últimos 2 meses, os quais passei caronando pelo interior do estado do Rio de Janeiro, voltei à Minas Gerais pra passar 2 semanas acampado numa mata, e segui viagem rumo ao estado de Sāo Paulo.

Nesse tempo peguei caronas tão inusitadas quanto as que peguei nos meses anteriores, se nāo ainda mais loucas. Caronar pelo interior do Brasil pode ser a coisa mais divertida do mundo pra quem curte pegar caronas de maneiras nāo muito convencionais. Andei numa moto sem capacete com uma amiga no meio e o piloto bêbado (vídeo), peguei carona com um "viking" em pé na carroceria de um caminhāo (vídeo), eu e mais 3 nos ajeitamos na carroceira de uma saveiro fechada (vídeo), etc. Num dia aleatório um grupo de amigos chegou a pegar carona em cima do teto de um ônibus (literalmente), mas eu nāo cheguei a subir lá com eles quis ir à pé curtindo a paisagem do lugar lentamente, mas minha mochila pegou carona lá em cima com eles. rsrs

Outra coisa diferente que fiz nesse tempo foi passar 2 semanas na caótica capital do Rio de Janeiro, e posteriormente passar 2 semanas acampado no meio de uma mata. Foram programas extremamente opostos, eu sei, e eu acho que no fim das contas o que mais gostei foi viver no mato.

Era o "Encontro Arcoíris" (ou Rainbow Gathering), um evento tipo o Woodstock (pra quem já ouviu falar do Woodstock) que acontece no mundo inteiro. Essa versāo brasileira do evento durou 1 mês, o período de um cíclo completo da troca de lua. Aconteceu no mês passado na cidade de Bocaina de Minas, Minas Gerais. Estavam lá pessoas de diversas tribos, credos, hábitos, nacionalidades, etc. Eu me senti fora do Brasil, e encontrei muita paz indo pra um evento onde eu nāo conhecia ninguém, tomava água de nascente, tomava banho de cachoeira, lavava minhas roupas com cinzas no rio, nāo comia carne, nadava nu com várias outras pessoas em cachoeiras, acampava numa mata, e explorava lindas paisagens da maravilhosa Serra da Mantiqueira. Aprendi muito, foi tudo muito diferente, e pra nossa felicidade eu cheguei a gravar um vídeo-diário contando como foram esses dias (porque se nāo eu já teria me esquecido de quase tudo, com a memória péssima que tenho) e disponibilizei neste link no Youtube, pra quem quiser conferir.

Em algum momento eu resolvi ir embora do evento por conta própria, e no estilo Leo de sempre, montei minha barraca, fiz minha mochila e parti à francesa. Mas nāo adiantou muito sair à francesa, já que eu cheguei no arraial de Santo Antônio (onde todo mundo que saía do evento chegava antes de ir pra qualquer outro lugar), e fui convidado pela dona de um café a passar a semana trabalhando lá ajudando-a com o fluxo atípico da galera que vinha do evento. A dona do café me ofereceu, em troca da minha ajuda, "hospedagem, comida e roupa lavada" durante aquela semana. Mas na verdade ganhei muito mais do quê isso. Ganhei dias deliciosos tendo mais sensaçāo de que eu estava me divertindo do que estava trabalhando (embora trabalhávamos basicamente de 7 da manhā até umas 18 horas). Ganhei momentos felizes, pude conhecer novas pessoas e rever outras pessoas que já havia conhecido nos dias anteriores lá no evento. Conheci outras pessoas que vivem no arraial, que é um lugar tāo cheio de paz onde vivem apenas 500 pessoas. E por fim, ganhei uma nova e queridíssima amiga: Maya, a dona do café.


Depois de passar essa uma semana vivendo no arraial de Santo Antônio e trabalhando com a Maya, nós (Maya e eu) resolvemos fazer uma viagenzinha juntos em seu fusquinha pra um festival de pinhāo (uma semente comestível, típica da regiāo) numa cidadezinha chamada Visconde de Mauá, RJ. Lá encontramos um tanto de "hippies" (como brincava o viking) que estavam antes do Encontro Arcoíris, e com eles nos divertimos muito e vivemos momentos de muita paz e amor. ♡ ☮

Agora chega de texto, vamos à lista de lugares onde estive em ordem cronológica, seguindo aquela minha organizaçāo dos meses anteriores. Junto coloco links pra fotos e vídeos que publiquei sobre minha passagem por essas cidades, nos três estados brasileiros por onde andei passando: Minas Gerais, Rio de Janeiro e Sāo Paulo.


Post atualizado em 12/07/2016.

segunda-feira, 11 de abril de 2016

9 dias pedindo carona pela Dinamarca / Hitchhiking across Denmark in 9 days

Como descrevi num post há mais de um ano aqui no blog, no feriado de páscoa de 2015 eu fiz um mochilão pedindo carona de um canto a outro da Dinamarca. Foram 9 dias indo de sul a norte, oeste a leste, e com direito a pegar carona até em barco.

Hoje finalmente publiquei um vídeo compilaçāo daquela viagem. O vídeo foi dividido em duas partes, pra nāo ficar tāo longo. Você pode conferir ambas as partes na playlist abaixo, caso deseje. :)


As I described in here some time ago, during Easter holidays in 2015 I've done a backpacking trip by hitchhiking from corner to corner of Denmark. It was 9 days in total going from South to North, from West to East, and during this trip I even got a ride for free on a ferry.

I've just uploaded to youtube a video compilation of that trip. I've split it into 2 parts so that they're not too long. You may check both parts in the playlist below, if you wish to do so. :)

domingo, 27 de março de 2016

Por onde eu tenho pedido caronas / Catch up with my last hitchhiking trips

Estive pedindo carona, acampando e me hospedando na casa de pessoas conhecidas ou desconhecidas por Minas Gerais desde Dezembro, quando voltei da Dinamarca. Acabei de chegar à capital do Rio de Janeiro, e daqui continuarei viajando no mesmo esquema explorando o interior do estado do Rio de Janeiro.

Foram várias caronas de caminhão, saveiro, caminhonete, kombi, van, carros comuns, ônibus de trabalhadores, e até trator. Minha cara e minhas viagens foram mencionadas numas mídias impressas e em vídeo pelo interior de Minas Gerais. Eu acampei em locais público no centro de algumas cidades pela primeira vez na vida (essa é a primeira vez que eu viajo levando uma barraca comigo).

Se você curte as histórias/fotos/vídeos que faço pra aqueles que querem acompanhar o que vai acontecendo pelas estradas e se vc ficou meio perdido ultimamente, aproveite pra ver esse vídeo mostrando a rota que fiz até chegar aqui. Abaixo tem alguns links pra posts, vídeos e fotos em cada cidade onde passei, assim como as datas de quando estive nelas. É, minhas viagens tem sido feitas bem lentamente - não tenho pressa de nada, não tenho data para fazer ou estar em lugar nenhum - o relógio e esse mundo são meus. :) ♥ ☮



Animação feita com Animaps.
I've been hitchhiking, camping and staying at places of people I knew from before as well as at places of people I never talked to before around the state of Minas Gerais, in Brazil, since December when I got back from Denmark. I just arrived in the capital of Rio de Janeiro, and from here I'll continue traveling the same way but now exploring the country of the state of Rio de Janeiro.

I've hitched several trucks, barge, kombi, van, normal cars, bus of workers, and even tractor. My face and my travels were mentioned in some printed media as well as visual media in the countryside of the state of Minas Gerais. I camped in public places in the center of some cities for the first time in my life (this is the first time I travel bringing a tent along).

If you enjoy the stories / photos / videos that I publish for those who want to keep track of what I'm living on the roads and if you got a little lost lately, you might be able to catch up a bit with this video showing the routes I've taken til I get here. Below you also find some links to posts, videos and photos in every city I've visited, as well as dates of when I was there. Yeah, I'm doing my trips slowly - I got no reason to rush, I have no schedules nor deadlines to do anything or to be anywhere - the clock and this world are mine. :) ♥ ☮



Animation made with Animaps.